Em comemoração ao Dia Nacional do Motociclista, celebrado nesta quinta-feira (27), o Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas (Detran-AL) promoveu um curso de pilotagem defensiva, como forma de capacitar e trazer mais segurança aos profissionais que estão diariamente trabalhando no trânsito, realizando entregas ou fazendo o transporte de passageiros.

blank

A ação foi realizada em parceria com a Associação das Concessionárias Honda em Alagoas (Assohonda), no prédio sede do Detran-AL, no bairro Cidade Universitária.

O curso contou com a presença de motociclistas e instrutores de Centros de Formação de Condutores (CFCs), que tiveram aulas teóricas e práticas, abordando temas como pilotagem defensiva, manutenção da motocicleta, equipamentos de proteção EPI, postura de pilotagem, entre outros.

blank

Marco Fireman, diretor-presidente do Detran-AL, destacou que o treinamento é mais uma iniciativa da atual gestão para conscientizar os motociclistas sobre a importância de pilotar corretamente, seguindo todas as regras de trânsito e pensando na redução de acidentes.

“O nosso objetivo é melhorar as técnicas de pilotagem, tantos dos motociclistas como dos instrutores dos CFCs. Dessa forma, vamos continuar a conscientização para a redução dos índices de acidentes de trânsito, principalmente no interior do estado. Quanto mais treinado e capacitado for o motociclista, maiores condições ele terá de enfrentar as situações diárias do trânsito”, destacou.

Em Alagoas, o Detran tem registrado 345.796 condutores habilitados para a categoria A e que podem conduzir motocicletas.

blank

De acordo com César Mota, instrutor da Assohonda, os acidentes acontecem em sua maioria por hábitos e vícios criados pelos motociclistas, além da falta dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

“Fizemos um curso teórico e prático mostrando a forma correta para se conduzir uma motocicleta, sempre utilizando o capacete, com a viseira abaixada e a cinta jugular ajustada. O condutor também precisa ter muito cuidado nas ultrapassagens e fugir dos pontos cegos de carros, ônibus e caminhões. Esses foram alguns pontos abordados durante o treinamento”, afirmou César Mota.

Uma das participantes do curso de pilotagem defensiva foi Viviane Gomes, que trabalha como entregadora nos finais de semana para complementar a renda. “Achei muito interessante o curso. Aqui pude ver que tenho cometido erros que podem ser evitados, mas que, na correria do dia-a-dia, acabamos esquecendo. Eu adoro pilotar, nasci para isso. Nunca sofri um acidente em 10 anos de CNH, e devo isso a prudência que tenho nas estradas e nas ruas, sempre andando no máximo até 60 km/h”, disse Viviane.