A Biblioteca Pública Estadual Graciliano Ramos recebeu uma doação de 975 livros da editora da Câmara de Deputados, Edições Câmara. As obras farão parte do acervo da Biblioteca, um equipamento cultural do Governo de Alagoas, administrado pela Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa (Secult).

A parceria foi firmada por intermédio da supervisora da biblioteca, Mira Dantas, e do coordenador da Livraria da Câmara, Eduardo Vilela de Castro, durante a 10ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas, que aconteceu na última semana, no Centro de Convenções Ruth Cardoso, no Jaraguá, em Maceió.

“A importância dessa parceria vai além da simples doação de livros. Ao integrar essas novas obras ao acervo, a Biblioteca Pública Estadual Graciliano Ramos tem a oportunidade de enriquecer sua coleção, proporcionando aos leitores acesso a uma diversidade ainda maior de conhecimentos e perspectivas. Essa ação também fortalece a presença da biblioteca como um espaço cultural valioso”, disse Mira Dantas.

Para a secretária de Estado da Cultura e Economia Criativa, Mellina Freitas, a iniciativa tem um impacto positivo na promoção do acesso à informação e no fomento à cultura do estado, e demonstra o comprometimento com a educação e o enriquecimento intelectual dos alagoanos. A ação também fortalece a importância da leitura e do conhecimento como componentes essenciais do desenvolvimento cultural e econômico.

“A estreita colaboração entre a biblioteca e a editora desempenha um papel crucial no aprimoramento do panorama cultural da leitura, possibilitando que nossa população tenha a oportunidade de se enriquecer com o vasto conhecimento disponibilizado pelo acervo da Biblioteca”, ressaltou a secretária.

A Biblioteca Pública Estadual Graciliano Ramos possui mais de 75 mil livros, um acervo diverso, que vai dos romances aos livros acadêmicos, dos periódicos aos gibis infantis, dos volumes em braille aos audiolivros, dos exemplares de autores alagoanos à obras raras.

“É uma satisfação para a Edições Câmara participar desse projeto educacional maravilhoso de levar o conhecimento e a cultura para a população. Doar essas obras é uma alegria, porque a gente sabe que quando um livro vai para biblioteca ele atinge várias pessoas e essa é a melhor forma de divulgar o conhecimento e a cultura”, falou o coordenador Eduardo Vilela.