blankblank
No mapa, é possível conferir a delimitação da área que continua interditada. Imagem: Centro Integrado de Montagem e Alerta da Defesa Civil de Maceió (CIMADEC)

A recente decisão da Defesa Civil de Maceió, em parceria com a Capitania dos Portos de Alagoas, de reduzir a área de restrição na Lagoa Mundaú, representa um marco importante tanto para a economia local quanto para a segurança dos pescadores. Desde novembro de 2023, após o colapso da mina 18 nas proximidades das minas de Sal-gema da Braskem, a atividade pesqueira na região havia sido totalmente suspensa, afetando diretamente a subsistência de centenas de famílias que dependem da pesca para seu sustento.

A análise de risco e o compromisso com a segurança

O coordenador-geral da Defesa Civil de Maceió, Abelardo Nobre, enfatizou a importância da medida, destacando que a suspensão inicial das atividades pesqueiras foi uma decisão pautada exclusivamente na segurança dos pescadores. A área havia sido inicialmente delimitada como uma medida preventiva contra o risco iminente de novos colapsos. Contudo, após avaliações e estudos subsequentes, que indicaram uma diminuição dos riscos e a retomada dos trabalhos de preenchimento das minas, foi possível reconsiderar a extensão da área restrita.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

A nova configuração da área de pesca e o alívio para a comunidade

imagem 2024 02 23 101830894
No mapa anterior, área delimitada era mais extensa, por segurança. Imagem: Centro Integrado de Montagem e Alerta da Defesa Civil de Maceió (CIMADEC)

A alteração da área delimitada, que passou a vigorar a partir de 21 de fevereiro de 2024, liberou uma porção significativa da lagoa para a pesca. Essa mudança permitirá que os pescadores retomem suas atividades em uma área consideravelmente maior, ainda que a região mais próxima às minas permaneça interditada por precaução. Essa reconfiguração é resultado direto do compromisso das autoridades com a continuidade do monitoramento e da avaliação dos riscos associados à atividade mineradora, garantindo que a segurança da população continue sendo a prioridade.

Com informações da Prefeitura de Maceió