A Escola Municipal Dom Antônio Brandão, no Tabuleiro do Martins, teve uma Noite de Cordel com a socialização do projeto Encantos de Ler, na última quinta-feira (20). Estudantes do 4° período da Educação de Jovens, Adultos e Idosos (Ejai) apresentaram suas produções textuais, que abordaram temas da realidade social.

Racismo, feminicídio, desigualdade social e respeito foram algumas das temáticas que os alunos transformaram em versos e estrofes. Ana Cristina dos Santos, 57 anos, escreveu o cordel inspirada em sua própria história, de determinação e superação para concluir os estudos.

“Falei da educação. Faz muitos anos que eu não estudava e voltei desde o ano passado. Pretendo aprender cada vez mais. Foi a primeira vez que fiz um cordel, eu não entendia muito sobre, mas agora sei”, revelou a estudante.

A escola Municipal Dom Antônio Brandão tem 72 alunos matriculados na Ejai do 1° ao 4° períodos. Desde a semana passada, eles estão socializando os trabalhos do Encantos de Ler. Poesia, cordel e paródia foram as produções realizadas pelos estudantes.

A professora do 4° período, Rosineide da Silva, destacou o processo e a participação dos estudantes no projeto, que culminou em ótimos trabalhos. “O cordel proporciona diversas aprendizagens, a oral e a escrita, no qual os alunos puderam vencer o medo de escrever. Eles gostaram de produzir os cordéis com suas próprias autorias, um ajudando o outro e, assim, vencendo os desafios”, pontuou a docente.

Para o aluno Amaro dos Santos, 48 anos, participar do Encantos de Ler “foi uma experiência muito boa junto com meus colegas e a professora que é muito competente. Estou de parabéns por estar aprendendo no dia-dia”, revelou.

Após as apresentações dos trabalhos, os alunos tiveram um momento de autógrafos com o professor, escritor e artista visual, Cristiano Kriko. Ele realizou oficinas para auxiliar os estudantes a produzirem poesias, cordéis e paródias.