A Chefia de Ensino Integrado da Secretaria de Estado da Segurança Pública iniciou uma capacitação na temática LGBTQIA+ para integrantes da Polícia Militar. As primeiras instruções foram ministradas para alunos do Curso de Habilitação de Oficiais de Administração e Especialistas (CHOAE), que vem sendo realizado na Academia de Polícia Militar, no Trapiche. As capacitações estão acontecendo com o apoio da Chefia de Políticas de Segurança à Mulher da SSP.

A capacitação, que aconteceu na última segunda-feira (07), tem como objetivo proporcionar uma visão ampliada sobre o mundo e a relação entre as pessoas na compreensão das diferenças. Para a chefe de Ensino da SSP, major Joyce Bezerra, é fundamental oferecer um atendimento inclusivo, respeitoso e empático, independentemente da orientação sexual, identidade de gênero ou expressão de gênero das pessoas atendidas.

Durante a instrução, foram abordados temas como sexualidade, orientação sexual e identidade de gênero, as legislações, decisões judiciais, conquistas e avanços nos direitos e políticas públicas, além do protocolo de abordagem policial à população LGBTQIA+. “Tenho aprendido muito com essa experiência e temos garantido um espaço de fala espontâneo, mas esclarecedor. Respeito é tudo! O diferente é belo e nos ensina sobre o amor ao próximo, mesmo que ele não se encaixe no padrão subjetivo”, afirmou a oficial e uma das instrutoras.

CONTINUIDADE
A capacitação também foi realizada pelo major Diogo Perdigão e pela capitã Dayana de Araújo, ambos do Centro de Gerenciamento de Crises, Direitos Humanos e Polícia Comunitária (CGCDHPC). O ciclo de capacitações também abrange unidades operacionais de outras pastas estaduais, como as secretarias de Prevenção à violência (Seprev) e Ressocialização e Inclusão Social (Seris). Ainda segundo a major Joyce, a formação será contínua.

“Na Academia da PM, inclusive, já foi criada a disciplina Atuação policial na proteção de pessoas em situação de vulnerabilidade. Mas além dos oficiais e praças da Polícia Militar, também já receberam instruções integrantes do Corpo de Bombeiros Militar, do Programa Ronda no Bairro, da Polícia Penal”, explicou a chefe de Ensino. Ela relembrou que, recentemente, esteve ministrando aula para agentes e escrivães do Curso de Formação da Polícia Civil, onde foram passados os protocolos de atendimento a esta população nas delegacias.