No seio do Consórcio Nordeste, o governador Paulo Dantas levanta uma voz poderosa contra a tragédia ambiental que assolou Maceió, causada pela empresa Braskem. Sublinhando a necessidade de priorizar questões ambientais críticas, o governador realça os esforços do governo estadual em buscar justiça para as comunidades afetadas pelos graves incidentes de afundamento de solo nos bairros do Pinheiro, Mutange, Bebedouro, Bom Parto e Farol.

Ação Decisiva Frente ao Supremo Tribunal Federal

Com a determinação de desfazer o acordo de R$ 1,7 bilhão celebrado entre o Município de Maceió e a Braskem, o governador anuncia a iniciativa do Governo do Estado de acionar o Supremo Tribunal Federal (STF). A Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) visa garantir que as vítimas dessa catástrofe ambiental recebam a atenção e a compensação que merecem, em linha com os princípios de constitucionalidade, legalidade e moralidade.

Uma Defesa Firme e Recorrente

Paulo Dantas, em sua defesa contínua das famílias afetadas, não apenas levanta questões críticas junto ao governo federal e representantes federais de Alagoas, mas também exige ações concretas e urgentes. O objetivo é claro: assegurar que a Braskem assuma total responsabilidade pelo seu papel no desastre ambiental e forneça as indenizações necessárias às famílias que continuam sofrendo as consequências.

Relembrando Incidentes Recentes e Seus Impactos

O governador recorda os eventos angustiantes do rompimento da Mina 18 da Braskem na Lagoa Mundaú, perto do bairro do Mutange, enfatizando que a luta por justiça ambiental e responsabilidade corporativa está longe de terminar. Esses eventos sublinham a urgência de manter a pauta ambiental no cerne das discussões do Consórcio Nordeste, reconhecendo seu impacto direto na vida e no bem-estar da população.