Os artesãos que integram o programa de economia solidária da Prefeitura de Maceió contam com dois pontos de comercialização no Porto de Maceió, desde o dia 7 de fevereiro. A iniciativa promovida pela Secretaria Municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes) será estendida até o final do mês de março.

Com a ampliação do prazo de venda dos produtos artesanais, os grupos de artesãos que atuam no Porto de Maceió, nos dias de chegada de cruzeiros na capital, vão poder divulgar e comercializar o artesanato local nos dias 7, 9, 14, 18 e 21 de março.

A conclusão do ciclo de comercialização dos grupos de artesãos da economia solidária está sendo efetivada em dois estandes que são utilizados para a exposição das peças e produtos artesanais. Os navios agendam previamente sua chegada junto à administração portuária, fazendo com que turistas tenham a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a cidade e sua cultura.

O secretário municipal do Trabalho, Maurício Filho, explica que o papel da Prefeitura de Maceió, nas ações desenvolvidas para os empreendimentos solidários, é valorizar o segmento na capital. Atualmente, a Economia Solidária tem como carro-chefe o artesanato local que, com as iniciativas propostas pela gestão municipal, tem dado destaque aos artesãos maceioenses, realizando feiras e exposições e oportunizando novos espaços de comercialização.

“Os empreendimentos solidários cadastrados na Semtabes, que majoritariamente são do segmento de artesanato, precisam de divulgação e de espaços para escoar a produção. Estamos oportunizando que os artesãos possam comercializar em locais de destaque, dentro de Maceió. Isso faz com que gere mais renda, emprego e faça a economia criativa circular dentro da capital”, acrescenta Maurício Filho.

Os artesãos da Economia Solidária vão levar diversos produtos do artesanato maceioense para os passageiros do cruzeiro MSC Seashore, que virão de Santos-SP com destino a Salvador-BA nas datas agendadas neste mês de março.