Outubro não é apenas o mês das crianças, mas também o mês da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Nesse contexto, os pesquisadores do projeto ‘Mar à Vista’, da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), promoveram uma semana de sessões de cinema educativo para crianças de cinco municípios.

O “Mar à Vista” faz parte do Programa Ecológico de Longa Duração na Área de Proteção Ambiental (APA) da Costa dos Corais (PELD-CCAL). Desde 2017, o programa recebe financiamento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e do Governo de Alagoas, por meio da sua Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapeal).

O PELD-CCAL, além de toda a parte científica, também executa ações comunitárias, de comunicação científica e de educação ambiental. Durante a pandemia de Covid-19, em 2020, a equipe desenvolveu um desenho animado infantil ambientado no fundo do mar da Costa dos Corais alagoana.

 blank

O Mar à Vista é um projeto de sensibilização ambiental para crianças. O desenho animado tem várias outras atividades vinculadas a ele, a partir dos personagens: cartilha educativa, atividades de pintura, teatro de fantoches, livros, etc.

Personagens, músicas, dublagem, tudo é feito pelos cientistas e comunicadores do laboratório e alguns colaboradores, com a cor local e o conhecimento científico. O desenho é publicado no canal oficial do Lacos 21 no YouTube, inclusive com versões dubladas em Língua brasileira de sinais (Libras): https://www.youtube.com/@Lacos21/playlists.

Durante uma semana, aproximadamente 300 crianças de escolas públicas de cinco municípios tiveram a oportunidade de viajar até Maceió, e conhecer o cinema, no Centro Cultural Arte Pajuçara, acompanhadas por docentes e com autorização por escrito dos pais e responsáveis. Elas vieram da Barra de Santo Antônio, de São Miguel dos Milagres, Porto Calvo, Porto de Pedras e Paripueira.

Lá, assistiram a uma versão especial do episódio “Viagem no Tempo”, onde se explica de forma lúdica, a diferença que faz uma APA, além da importância de não pisar nos corais e de deixar os caranguejos “namorarem” numa certa época do ano, dentre outras realidades ecológicas.

Também ganharam lanche e receberam, para levar para casa, outros materiais impressos do PELD-CCAL, onde poderão aprender sobre o manguezal, peixes-boi, tartarugas marinhas, estrelas do mar e muito mais, a respeito do ambiente costeiro perto de onde vivem.

 blank

Os pesquisadores do Lacos 21 conseguiram financiamento para o evento através de um edital do CNPq, com recursos do Ministério da Ciência, da Tecnologia e da Inovação.

CIÊNCIA À VISTA

A professora Ana Cláudia Malhado, docente da Ufal e doutora em Ecologia de Ecossistemas e Biogeografia pela Universidade de Oxford, na Inglaterra, e vice-coordenadora do PELD-CCAL, explica. “Focamos em crianças de escolas públicas, que geralmente não têm oportunidade de ir ao cinema. A ideia foi oportunizar um momento único para elas, com um projeto educativo em que elas pudessem aprender um pouco sobre a conservação dos oceanos”, explicou.

“O PELD-CCAL tem muito orgulho de ter esse diálogo com a comunidade, ela faz parte do nosso projeto. A gente tem contato com os pescadores e com as marisqueiras todo fim de semana. Somos uma equipe que busca trabalhar com as comunidades”, disse a ecóloga.

“Além do ‘Mar à Vista”, que é focado nas crianças, a gente tem o ‘Peld é Comunidade´. Explicamos a nossa ciência e damos a devolutiva, essas ações são pilares do nosso projeto. Desenvolvemos as pesquisas na região e depois retornamos, para mostrar os nossos resultados”, comentou Ana Malhado.

A professora Lidiane Oliveira é coordenadora na escola Doutor Pedro Reis, em Paripueira. Ela e seus colegas acompanharam aproximadamente 70 crianças na tarde da sexta (20).  “É importante, porque eles podem vivenciar algo fora do ambiente escolar, além de conhecer o cinema, saber sobre como proteger o meio ambiente, como a gente deve proteger os corais. É um complemento do que se trabalha em sala de aula”, observou.

SAIBA MAIS

O PELD-CCAL é coordenado pela professora Nídia Fabré, doutora em Ciências Biológicas na Universidade de Mar del Plata, na Argentina. O Lacos XXI é coordenado por Ana Malhado e Richard Laddle, doutor em Ecologia Teórica por Oxford. Todos atuam como pesquisadores e professores no ICBS da Ufal.