Uno, amarelinha, dominó. As brincadeiras da criançada ganharam um novo formato nas mãos dos estudantes do curso de Terapia Ocupacional da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal). A adaptação foi apresentada nesta quinta-feira (10), durante a I Exposição de Brinquedos, Jogos e Brincadeiras Adaptadas, que aconteceu no hall do prédio-sede da Universidade.

blank

“A ideia é pensar num brinquedo que uma criança com deficiência possa brincar”, explicou Monique Reis, coordenadora do curso de Terapia Ocupacional da Uncisal e professora da disciplina Tecnologia Assistiva I. “A exposição faz parte da prática da disciplina que objetivou pensar nas diversas possibilidades para a criança com deficiência ter acesso ao brinquedo e se divertir”, completou ela.

Uno adaptado para pessoa com deficiência intelectual, dominó para pessoa com baixa visão, banco imobiliário para um jovem com deficiência auditiva, jogo de tabuleiro para criança com deficiência física e amarelinha adaptada para cadeirante. Essas foram algumas das adaptações propostas pelos estudantes do 3º ano do curso de Terapia Ocupacional da Uncisal.

Os estudantes Lara Letícia Vasconcelos, Esmeralda dos Santos e André Luiz da Silva criaram a amarelinha adaptada para crianças com paraplegia. “A proposta é que a criança se envolva na brincadeira junto aos colegas e, para isso, ampliamos os espaços de cada numeração do jogo que fica disposta no chão. Fizemos os testes e a brincadeira é possível”, explicaram.

blank

A adaptação do jogo de cartas Uno, pensado para crianças com Transtorno do Espectro Autista, foi elaborada pelos estudantes Edilson Alves, Ianná Menezes e Jayane Maria Alves. “Pensamos numa criança que tem dificuldade em associar as regras, as cores e os números. Daí, reduzimos a quantidade das cartas utilizadas no jogo, diminuímos as regras e adaptamos o designer das cartas com a redução de informações de cores e adição do apoio visual”, descreveram os alunos.

A professora Monique Reis informou ainda que todos os brinquedos e as informações sobre o uso serão divulgados no perfil da disciplina Tecnologia Assistiva no Instagram @canaldatecnoassistiva para que mais pessoas possam ter acesso às brincadeiras. Após a exposição, os brinquedos serão doados ao Centro Especializado em Reabilitação da Uncisal, que oferece o serviço de reabilitação física, auditiva e intelectual.