Treze estudantes da rede estadual de ensino de Alagoas foram premiados na cerimônia de entrega de medalhas e menções honrosas da Olimpíada Alagoana de Matemática (OAM). A competição, organizada pelo Instituto de Matemática da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), ocorre desde 2003 e teve um número recorde de inscritos em 2022, com dois mil participantes.

blank

Alunos do Colégio Tiradentes, da Polícia Militar, da Unidade Agreste, e das escolas estaduais Ovídio Edgar e Moreira e Silva, de Maceió, foram premiados na OAM. A premiação representa o reconhecimento pelo esforço e dedicação dos estudantes, que destacam a importância da participação em olimpíadas de conhecimento para ampliar a visão e desafiar ainda mais os conhecimentos adquiridos no dia a dia.

“A receita para conquistar uma medalha é se dedicar muito e ter organização. Hoje, graças às olimpíadas, tenho uma visão mais ampla da matemática”, diz Kawany Moreira, que recebeu seu segundo ouro na competição. Já Amon Chalegre, bronze na OAM e medalhista de bronze na OBMEP, afirma que participar das olimpíadas permite ao estudante se desafiar ainda mais e ir além do que se aprende no dia a dia.

Os irmãos Pedro e Paulo Vasconcelos também foram premiados, com menção honrosa e bronze na OAM 2022. Eles já haviam conquistado prata e ouro em edições prévias da OAM, além do bronze na OBMEP. A participação nas olimpíadas não só trouxe conquistas pessoais, mas também contribuiu para divulgar a importância da matemática.

blank

Os gestores escolares presentes à premiação destacaram o orgulho pela conquista dos alunos, e o major PM Marcelo Macedo, com dez premiados no evento, afirmou que a participação nas olimpíadas já prepara os estudantes para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Para os interessados em participar da OAM 2023, os avisos serão publicados no Instagram da competição (oam.alagoas) e no site do Instituto de Matemática da Ufal. Os medalhistas de 2022 serão convidados a participarem dos treinamentos relacionados à olimpíada que temos em Alagoas e que, geralmente, são ministrados no IFAL e na Ufal, informa Alan Pereira, um dos coordenadores da OAM.