A Administração do Porto de Maceió (APMC), em colaboração com o Ministério dos Portos e Aeroportos e a Prefeitura de Maceió, celebrou um significativo avanço com a assinatura das ordens de serviço para a cessão não-onerosa da área do entorno do porto ao município. Este projeto, valorizado em mais de R$ 8,2 milhões de recursos próprios do município, marca o início de uma ampla requalificação da orla do porto, que foi oficializada em uma cerimônia presenciada por notáveis figuras políticas, incluindo o Administrador do Porto, Diogo Holanda; o Ministro dos Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho; o Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira; e o Prefeito de Maceió, JHC.

Detalhes do Projeto de Requalificação

O projeto abrange uma área total de 24.701,33 m², que será transformada para incluir diversas facilidades recreativas e estéticas, tais como:

  • Um amplo calçadão e ciclovia para atividades ao ar livre.
  • Equipamentos de ginástica e um playground em madeira, oferecendo lazer para todas as idades.
  • Uma pista de cooper, deck para paisagismo e vegetação de médio e grande portes, melhorando significativamente o aspecto e a usabilidade do espaço.

Integração Porto-Cidade como Foco

Diogo Holanda, Administrador do Porto de Maceió, reforçou a importância da integração porto-cidade como uma prioridade administrativa, destacando que a requalificação vai não só melhorar a integração com a cidade como também mitigar os impactos ambientais das operações portuárias. Este projeto é visto como um passo crucial para o desenvolvimento urbano sustentável e a valorização imobiliária da região.

Visão Futurista e Benefícios Comunitários

O prefeito JHC expressou entusiasmo com o projeto, mencionando que o novo espaço público representa um “reencontro do passado com o futuro”, aludindo ao histórico bairro do Jaraguá. Ele enfatizou os benefícios múltiplos do projeto, desde a geração de emprego até o aumento da qualidade de vida para os moradores locais e visitantes.

Impacto no Turismo e Economia Local

O Ministro Silvio Costa Filho destacou a obra como estratégica para fortalecer o turismo em Maceió, integrando o porto à vida da cidade de forma mais orgânica e ativa. A expectativa é que esta requalificação não apenas atraia mais visitantes, mas também promova o porto de Maceió como um ícone turístico em si.

Com informações do Porto de Maceió